6 de set de 2008

Correspondências eletrônicas eleitorais.

Dia de aniversário é sempre assim. Mensagens, abraços, beijos, elogios, felicidades e o telefone que não para de tocar. Em uma das ligações à servidora pública de Blumenau foi atender e do outro lado estava uma assessora de um candidato a vereador. Gentilmente ela também parabenizou a aniversariante e aproveitou para de uma maneira delicada já pedir um voto. A servidora agradeceu, mas disse que vai votar em outro candidato.
A ligação fez nossa aniversariante lembrar-se de outro candidato que nos últimos anos também envio correspondência de feliz aniversário, mas desta vez não veio nada. Depois de alguns minutos ela descobriu que aquele candidato não concorre nesta eleição.

Outra

Uma acadêmica da faculdade Ibes fez uma consideração interessante após receber um email com o pedido de voto para vereador, de um professor da instituição. “Quando precisamos dos endereços eletrônicos ou telefônicos de professores a instituição é proibida de repassar, mas ai nessas horas como eles conseguem os nossos?”