21 de mai de 2008

PP derrota PMDB em disputa pelo DCE

A campanha para eleger a nova diretoria do DCE da faculdade Socies Ibes, em Blumenau, resultou no que já esperavam os candidatos da chapa 1. Antes mesmo da apuração dos votos, a coordenação foi obrigada a recolher de dentro da faculdade, garrafas de cerveja long neck. O material estava com jovens que vestiam as camisas da chapa 1. A contagem dos votos foi realizada ainda na terça-feira a noite, após o final da aula e da votação. O resultado foi de 343 votos, contra 240 da chapa 2 e apenas quatro votos nulos.
Fora aqueles que colocaram o nome a disposição, ainda motivados pelo espírito acadêmico, ficou evidente a influência de partidos políticos dentro das chapas.
A diretoria eleita leva como presidente Diogo Alves dos Santos, filho de Mário dos Santos da URB. Homem do time do vice-prefeito de Blumenau, do PP. Já a chapa 2, derrotada na votação acadêmica, tinha como integrantes filiados e filhos de integrantes do PMDB.
O que também vale se destacar foi à campanha publicitária nos corredores. A chapa vencedora levava camisetas, adesivos, folhetinhos, carros com o número da chapa 1 grudado nas latarias e estrategicamente estacionados na entrada da faculdade. Segundo o presidente eleito me revelou no dia da votação, o dinheiro para financiar a campanha veio dos próprios candidatos. “Cada um deu cenzinho,” disse Diogo Alves dos Santos.
Já a campanha mais modesta, da chapa derrotada, levou folhetinho e espalhou nas salas e cantina. Um dos trabalhou para eleger a chapa 2, Tarcisio de Souza, funcionário da secretária de desenvolvimento regional, afirmou que todo o material adquirido na campanha publicitária tem nota fiscal da gráfica que confeccionou o material, mas também não revelou quem financiou e quanto foi gasto.

Acesso Br 470 Rua Fritz Koegler

Pela manhã desta quarta-feira curiosos ainda observavam o resultado de mais um grave acidente, no acesso do bairro Fortaleza com a Br 470. Uma carreta carregada de soja, que seguia pela rodovia sentido litoral norte, bateu em um Corsa de Blumenau. Os dois ocupantes do carro, José Hercílio junges de 62 anos e a carona Miguelina Antunes da Silva de 58 anos não resistiram aos ferimentos. Em março desse ano dois carros colidiram e foram parar em uma ribanceira no mesmo trecho. Em novembro do ano passado o motorista de um caminhão baú precisou ser retirado das ferragens pelos bombeiros, depois de um acidente no acesso a rodovia. Segundo a polícia rodoviária federal, nos cinco primeiros meses deste ano, além das duas mortes do acidente da terça-feira a noite, mais nove pessoas ficaram feridas em 16 acidentes no local. De acordo com a prefeitura de Blumenau a segurança do trânsito neste acesso, somente será melhorada quando for concluída a obra da Via Expressa. Para que os veículos possam utilizar o novo acesso é necessária a liberação de mais quatro milhões de reais do governo federal.