3 de set de 2008

Política suja

Atitude que deve ser reprovada. Um grupo com cerca de 20 pessoas fez um protesto nas escadarias da prefeitura de Blumenau, na manha desta quarta-feira. Alegação para o manifesto era a cobrança de promessas da atual administração municipal, para realizações de obras em uma comunidade do bairro da Velha.
Em meio ao grupo uma equipe de produção de vídeo do programa político do partido dos trabalhadores, registrava todo o acontecimento e gravava depoimentos dos envolvidos. Conversei com três pessoas e nenhuma delas reside no local que estampava faixas do manifesto. Disseram apenas que eram solidarias aos moradores do local, que espera a realização das obras.
Quem motivava as pessoas e dava as coordenadas do que deveria ser feito, era um advogado e candidato a vereador, também da coligação do partido dos trabalhadores. Alias figura já conhecida em manifestos realizados nos últimos anos na cidade.
É triste ver como as pessoas ainda são facilmente influenciadas. Por mais justa que possa ser a causa, esse momento de véspera de eleição, o eleitor deveria estar mais preocupado em escolher bem seus candidatos a prefeito e vereador e não cair na lábia dos aproveitadores que usam da política suja para tentar satisfazer seus interesses pessoais.

Eu e o SAMU

Assim fica difícil! Médicos do SAMU de Blumenau dizem que a comunidade acha que ambulância é táxi. Quando o atendimento por telefone na maioria dos casos seria o suficiente. Do outro lado aqueles que não recebem o atendimento no local, reclamam do serviço e da necessidade do mesmo.
Afinal quem é que vai questionar se em alguma vez o critério utilizado pelo médico regulador, em mandar ou não uma ambulância é equivocado? Ou esses profissionais não cometem erros também?
No caso exibido na Ric/Record, onde o pedreiro Reginaldo ficou no aguardo de uma ambulância durante cinco horas até chegar ao hospital e constatar que estava com um deslocamento na coluna, a coordenação do SAMU na região enfatizou que não houve falha em não deslocar uma ambulância até o local. Segundo Maria Beatriz da Silva os colegas dele deveriam ter seguido as recomendações médicas passadas por telefone. Comprar o antiinflamatório e o relaxante muscular e esperar o efeito.

Hoje pela manhã a coordenadora Maria Betriz da Silva, antes de conceder a entrevista para Ric/Record, disse que a reportagem denegriu mais uma vez a imagens dos profissionais do SAMU de Blumenau. Segundo ela eles ficaram desmoralizados.

Antes disso, tive que ouvi por telefone do mesmo médico regulador que preferiu não enviar uma ambulância para seu Reginaldo, que eu sou um péssimo profissional, um repórter sensacionalista. Disse o médico que eu estava querendo me fazer de “bonzinho” diante da situação.